terça-feira, 20 de abril de 2021

RICARDO SALLES SERÁ O PRÓXIMO MINISTRO QUE BOLSONARO TERÁ DE EXONERAR

 RICARDO SALLES SERÁ O PRÓXIMO MINISTRO QUE BOLSONARO TERÁ DE EXONERAR DO CARGO APÓS DENÚNCIA-CRIME POR DEFENDER INTERESSES DE MADEREIROS QUE EXTRAIRAM MADEIRAS NO VALOR DE RS$ 130 MILHÕES EM TERRAS GRILADAS NA AMAZÔMIA. ELE FOI DENUNCIADO AOS STF E MPF.

Se, por acaso, Bolsonaro não exonerar o ministro do Meio Ambiente e seu subordinado presidente do IBAMA, Eduardo Bim, de nada adiantará o presidente da República ter encaminhado carta ao dos EUA, Joe Biden, comprometendo-se reverter o desmatamento da Amazônia com o apoio financeiro dos americanos e os de outros países. 

Entre eles incluem-se a Alemanha e a Noruega que suspenderam suas doações ao Fundo da Amazônia, antes administrado pelo BNDES e que seleciona projetos ambientais na Amazônia Legal dos estados brasileiros que a compõem e do ONGs internacionais.

A suspensão das doações dos países europeus deveu-se a intervenção do governo Bolsonaro no Fundo, por meio de Salles, sob o argumento que iria rever os critérios de concessão dos empréstimos pelo BNDES.

A carta de Bolsonaro a Biden, agora desacreditada pela denúncia-crime do superintendente da Polícia Federal do Amazonas, logo em seguida exonerado do cargo, está dentro do contexto da convocação pelo presidente dos EUA de uma cúpula mundial em defesa de medidas contra as mudanças climáticas, entre elas a reversão do desmatamento da Amazônia.

Este foi criticado por Biden ainda como candidato democrata durante seu primeiro debate com o então presidente dos EUA e aliado de Bolsonaro, Domald Trump.

Texto: César Francisco Alves

Nenhum comentário:

REFLEXÃO DO DIA 01.02.24

Todos nós conhecemos pessoas que, mesmo tendo tantas oportunidades, não as aproveitam, não agem e, por isso, estacionam na vida, não progrid...

OS MELHORES PITACOS